HISTÓRIA DA CASA

Pressupõe-se que a história da casa da Bivó Mafalda remonte a 1853

Sita no centro da aldeia, as suas paredes graníticas encerram toda uma história familiar.

A bisavó Mafalda Margarida legou na actual proprietária não só o nome mas também a casa que perpetua a sua memória.

Esta casa, propriedade dos bisavôs maternos, foi objecto de, pelo menos, dois grandes projectos de recuperação, um em 1930 e outro na década de cinquenta. Recentemente foi alvo de nova recuperação e ampliação tendo como objectivo a criação de uma instituição de Turismo Rural.

Todas as peças de mobiliário, de decoração assim como fotografias existentes na casa, que retratam já três gerações, são de grande simplicidade, foram cuidadas e carinhosamente recuperadas. Hoje, decoram a casa de forma a registar e narrar as vivências.

Deste modo, pretende-se dar vida à "Casa da Bivó Mafalda" assim como eternizar a memória dos seus proprietários anteriores.

Com estes princípios de foro emocional, procedeu-se à transformação do antigo lagar em Museu Regional e Histórico-Cultural, onde se projecta eventos dos quais se salienta a “festa da vindima” com “pisa” da uva à moda antiga.

PORQUÊ ESCOLHER A CASA?

Reestruturou-se também a antiga adega / bar visando criar um espaço de lazer e convívio. Como decoração reutilizaram-se os pipos e pipas antigos, agora vazios do precioso vinho a que estiveram tantos anos acostumados. O ambiente que proporcionam, rústico, acolhedor, tranquilo, aprazível, assim como o acesso privilegiado que o inclui na área envolvente do jardim e da piscina, fizeram deste espaço um dos preferidos por visitantes e proprietários.

Para realmente sentir e viver a “Casa da Bivó Mafalda” convidamos todos os que pretendam conhecer este espaço, a visitar-nos. Alie esta visita a factores regionais, históricos e culturais, à oportunidade de passear ao longo das margens do Douro com todos os encantos que este rio encerra.

Venham conhecer a aldeia de Pinheiros situada nesta bela região de Portugal que é o Douro Vinhateiro.